quarta-feira, 17 de agosto de 2011

O CÂNCER QUE MAIS MATA NO BRASIL


O Câncer de Pele é o tipo mais comum de câncer. Em 90% dos casos estão relacionados à exposição excessiva aos raios nocivos do sol (entre 10 e 15 h).
Por ser visível pode ser diagnosticado e tratado em fase precoce, o que torna a cura possível na maioria dos casos.

Quais os tipos de câncer de pele?
São divididos em três tipos principais:
Carcinoma Basocelular - É o mais freqüente e menos agressivo. Consiste em pequeno nódulo (cor rósea) que cresce lentamente, até virar uma ferida de difícil cicatrização (uma das características do câncer de pele).
Carcinoma Espinocelular - Mais agressivo que o primeiro, cresce mais rápido e se ulcera precocemente, iniciando-se como uma crosta ou pequena ferida.
Melanoma Maligno - É o tipo mais grave, porém o menos freqüente. Suas lesões podem "enraizar", espalhando-se para outras partes do corpo através do sangue e da linfa, atingindo órgãos vitais.
Como identificar os sintomas?
  • Ferida, sem causa aparente, que não cicatriza
  • Pinta, ou sinal de nascença que sofreu alteração no tamanho, cor e aspecto, acompanhado de coceira, dor ou sangramento
Para sua segurança, tendo ou não câncer de pele, procure um dermatologista para exames periódicos. Notando alteração, consulte-o imediatamente.
Os sinais (pintas) precisam ser removidos?
Sinais são muito comuns e só são removidos quando se encontram em locais onde causem irritação (virilha, próximo à alça do sutiã, etc.). Sinais nas palmas das mãos, solas dos pés ou genitália tem mais chances de se transformar em melanoma maligno e são observados com maior atenção pelo dermatologista.
Fatores de Risco
Os fatores de risco não são a causa do problema, mas aumentam as chances da pessoa desenvolver a doença. São eles:
Hereditariedade - O risco aumenta se já houve casos de câncer em parentes de primeiro grau.
Sol - 90% dos casos estão relacionados à exposição excessiva aos raios nocivos do sol (ultravioletas) e seus efeitos cumulativos.
Peles claras e/ou com grande quantidade de sardas ou pintas - Por estatística estão mais sujeitas ao câncer de pele.
Imunossupressores - Pessoas que foram tratadas com medicamentos que diminuem a resistência do organismo têm maior risco para melanoma.
Tatuagem, verruga e hemangioma podem virar câncer?
Não. Nenhum deles se transforma em câncer. Verrugas e hemangiomas em geral são benignos, não crescem  e só são removidos por razões estéticas ou quando se encontram em áreas de fácil irritação. Quanto às tatuagens, se elas coçarem ou formarem bolhas ao redor, procure um dermatologista.
Quais os tratamentos mais utilizados para o câncer de pele?
Cirurgia - O câncer é removido completamente na biópsia.
Criocirurgia - Resfriamento das lesões com nitrogênio líquido.
Eletrocirurgia ou curetagem - Remoção do tumor com corrente elétrica de alta freqüência.
Radioterapia - Utilizada nas áreas mais difíceis de tratar com cirur4, como pálpebra, nariz, orelhas; também é utilizada  em pacientes que não têm condições clínicas mínimas para serem operados ou para aliviar sintomas de câncer que se espalhou para outros órgãos.
Quimioterapia - Aplicada na corrente sangüínea, diretamente no local lesionado, geralmente braços ou pernas.
Que exames são feitos após o diagnóstico de câncer de pele?
Para verificar se o câncer penetrou na pele e tecidos subcutâneos, se cresceu ou se espalhou para outros órgãos, seu médico poderá fazer um exame físico completo, pedir uma radiografia de tórax, exame de sangue e testes hepáticos. Com o resultado da biópsia, será determinado o estádio do câncer (classificação de Breslow) e o nível anatômico do tumor (classificação de Clark).
Quais as opções de tratamento?
  • Evite o sol das 10h - 15h (raios ultravioleta)
  • Use sempre bloqueador solar com fator de proteção (FPS) 15, no mínimo, reaplicando depois de nadar ou transpirar
  • Use óculos de sol escuros para proteger os olhos e pálpebras
  • Baton ou creme labial com bloqueador solar para proteger os lábios
Com crianças o cuidado deve ser redobrado: horário correto, uso de protetor solar, chapéus e camisetas. Quando próximas à água, devem ficar na sombra durante a maior parte do tempo.
O bronzeamento artificial (cabines de bronzeamento) produz radiação ultravioleta, causando os mesmos efeitos nocivos dos raios solares, se utilizado em excesso.

Fonte:cirurgiaendocrina.com.br / imagem: blogbrasil.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário